Discurso do Governador Juscelino da Silva​

Renato Arnaldo da Silva
Sócio Honorário

ROTARY DE ITAÚNA – DISTRITO 4560
Reunião Festiva do Rotary de Itaúna
Data: 01/02/2018  – Tropical Tênis Clube.

Itaúna, 31 de janeiro 2018

Rotary de Itaúna
Saudação ao Companheiro RENATO ARNALDO DA SILVA
Sócio Honorário

De visu agradeço muito penhorado a honra que é concedida pelo nosso Conselho de Diretor por esta saudação
Prezado Companheiro
Prezado Companheiro, amigo e irmão RENATO

A exigência do Reconhecimento é uma constante da vida humana. A luta pelo reconhecimento confunde-se com a luta pela justiça.
Com fulcro nesta crença e assentado nas exigências e virtudes com berço nos Estatutos Rotários, constatamos facilmente e com alegria, que você preenche à mãos-cheias todos os requisitos elencados para distingui-lo com o titulo de SÓCIO HONORÁRIO do nosso tradicional Rotary de Itaúna.
Honorário e honorável é o Cidadão merecedor de honra, que é digno de respeito, que respeita regras sociais.
Sócio honorário de Rotary é a mais alta distinção que um Rotary pode conceder a uma pessoa, rotariano ou não, que tenha prestado serviços relevantes ao Rotary. Pessoas que tenham se sobressaído em prol do ideal do Rotary com seu constante apoio à causa Rotária.
A humanidade necessita cada vez mais de pessoas oblativas, com endurecimento de vertebras para se manterem altivos, homens que dão conta do recado!
A virtude é o prêmio de si mesma. O maior prêmio das ações heroicas é fazê-las.
Caríssimo homenageado,
Padre Antônio Vieira, o maior orador da Igreja Católica, cognominado o “Trovão dos Púlpitos” ensinou “o melhor modo de pedir é agradecer. Assim como o ingrato só pela ingratidão perde o benefício passado, assim o agradecido só pelo agradecimento solicita e alcança o futuro”.
O amigo fiel nunca pode deixar de amar, porque nem seria fiel, nem seria amigo, se não amasse. Em todos os parentes o amor é acidente que se pode mudar, no amigo fiel é essência, e por isto imutável. A verdadeira amizade não é senão uma suma união e comum consenso entre os companheiros e amigos, com benévola e amorosamente se conformam em todas as coisas, não so humanas, mas divinas e primeira divinas, que nas humanas.
Não há coisa mais preciosa e tão útil que não enfade.
Renato Arnaldo da Silva, nasceu em Itatiaiuçu, em 01/08/1944. Seus pais eram Juventino Aeraphe da Silva e Maria Morais da Silva, ambos falecidos. Mudou-se com a família para Itaúna, em 1958, residindo aqui, à rua Antônio Corradi. Formou-se em técnico de contabilidade, pela Escola Técnica de Comércio João de Cerqueira Lima, antiga Escolinha do Carmelo.
Em 1965, prestou serviço militar no CPOR, em BH. Voltando para Itaúna, voltou a trabalhar com o pai, já no ramo de mercearia.
Casou-se com Maria Jovita, em 02/01/1973 e tiveram 4 filhos: Roney, Rodolfo, Rômulo e Renata. Têm 6 netos. Roney casou-se com Luciana e tiveram 2 filhos: Rafisa e Caio. Rodolfo casou-se com Eliana e tiveram 2 filhas: Maria Clara e Maria Eduarda. Rômulo é solteiro. Renata casou-se com Pablo e tiveram os gêmeos, Maria Luiza e João Renato.
Renato é sócio de seu irmão Nabor e juntos fundaram a Casa Rena, pioneira da rede de Supermercados Rena. Junto com os filhos, Roney, Rodolfo, Renata, Nágela, Luciana e Násser que também tinham vocação para o comércio, com dedicação e idéias novas, Renato e Nabor, tiveram forças e incentivo para continuarem crescendo. Em 1978, Renato recebeu pela Associação Comercial de BH, indicado pelo CDL de Itaúna, o título de Empresário do Ano.
Renato é rotariano, admitido no Rotary Club de itaúna, 28/04/1981, onde recebeu o titulo Paul Harris . Neste mesmo ano, entrou para a Maçonaria de Itaúna, onde também foi agraciado com o título de Sócio Benemérito.
Em 25 de setembro de 2009, recebeu o título de cidadão Honorário de Itaúna.
Hoje, a sua atividade preferida é cozinhar. Faz pratos especiais para a família e para os amigos, nas festas e finais de semana.
Hoje, os Supermercado Rena conta com 6 unidades em Itaúna e 5 em cidades vizinhas: 2 em Divinópolis, 1 em Mateus Leme, 1 em Juatuba e 1 em Oliveira, com 1100 funcionários direto, com planejamento de mais 1 unidade no Bairro Padre Eustáquio, neste ano de 2018 e 1 Híper Mercado, na Avenida Jove Soares, para o ano de 2020.
Seguindo o ensinamento de GABRIELA MISTRAL que a vida é um serviço, constatou ao longo de sua vida que para triunfar é necessário vencer, para vencer é necessário lular, para lutar é necessário estar preparado. Lutou bravamente com o apoio resoluto e amor de MARIA JOVITA.
É verdadeiramente um vencedor, fruto de seus méritos, perseverança, crença inabalável. Como o Apóstolo Paulo tem combatido o bom combate e guardado sua fé. Renato é companheiro de convivência agradável. Solidário, tem dado destacado apoio na promoção e execução do projeto BOI DO ROLETE. É justo e tempestivo realçar esta brilhante iniciativa do nosso estimado companheiro JOSÉ EUTAQUIO DOS SANTOS. Como vetusto companheiro registro que tal projeto é um empreendimento dos maiores do nosso Rotary.
A comunidade anualmente já aguarda ansiosa sua realização, sabedora que o BOI NO ROLETE veio para ficar e com destinação certa de sua renda às causas sociais.
RENATO, expressa bem o significado de companheiro advindo da expressão latina “cum panis”, aquele com quem dividimos o pão. Aquele que confiamos o suficiente para assentar-se em nossa mesa e dividir nossas ideias, vitorias e derrotas e um simples pedaço de pão.
São Tomás De Aquino, em seu Tratado de Gratidão, ensina que a gratidão consiste uma realidade humana complexa e se compõe em três níveis.
O primeiro nível é o do reconhecimento do benefício recebido. O segundo é o nível do agradecimento, que consiste em louvar e dar graças. O terceiro é o nível mais profundo, o nível da retribuição, do vínculo, neste nível, nos sentimos vinculados e comprometidos a retribuir o outro.
Ao analisarmos os três níveis de gratidão, percebemos que cada país, fazendo uso de sua língua, agradece em um dos três níveis. No inglês e no alemão se agradece no nível mais superficial. Quando dizemos ”thank you” ou ”zu danken” expressamos o reconhecimento pelo favor que recebemos. Este nível está diretamente ligado ao nosso intelectual, pois precisamos pensar e ponderar para então reconhecer determinado feito. A falta de reconhecimento implica na suprema ingratidão, uma vez que não houve nem mesmo o grau mais simples da gratidão.
Na maior parte das outras línguas se agradece no nível intermediário. Ao falar ”merci” em francês, ”gracias” em espanhol ou ”grazie” em italiano, estamos dando uma graça por aquilo que recebemos e, neste sentido, estamos sendo gratos.
Já a formulação portuguesa ”obrigado” é a única que expressa o nível mais profundo de gratidão. Quando agradecemos, queremos dizer ”fico obrigado perante vós”, então estamos nos vinculando, nos comprometendo a retribuir um favor. Percebemos aqui a singularidade e a beleza do agradecimento de nossa língua. Uma palavra especial que muitas vezes usamos no dia a dia sem valorizarmos seu significado e o compromisso que ela carrega. Possamos, a partir de hoje, usar mais conscientemente nosso ”muito obrigado”.

Juscelino da silva
Rotary de itauna
Governador 1992 /1993 do distrito 4560

Discurso do Governador Juscelino da Silva​

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support